Empresa de destaque no segmento de vestuário, a Marisol enfrenta desafios de inadimplência e investe esforços em recuperação de crédito junto aos seus clientes. Antes de decidir investir em uma parceria, esses eram trabalhos de alta carga burocrática, custos elevados, excesso de trabalho manual e resultados insatisfatórios tanto para a empresa quanto para os credores.

Em 2017, porém, a Marisol experimentou uma grande transformação. Depois de anos usando serviços básicos da Serasa Experian, a empresa decidiu ampliar os investimentos e contar com a nossa experiência na criação de estratégias eficientes de recuperação. Assim, foram muitos os ganhos na esteira da parceria.

A implementação foi bem simples e, após a adaptação do sistema e a homologação, os ganhos foram claros quando a ferramenta começou a rodar. “Foi uma desburocratização muito grande para toda a nossa área de cobrança”, diz o diretor financeiro da Marisol, Fernando Zanardo.

O retorno para a Marisol foi muito rápido: os ganhos de eficiência geraram uma redução de 70% nos custos operacionais de cobrança. A empresa reduziu o tempo total de seus processos (a média de recuperação caiu de 30 para apenas 7 dias) e o número de pessoas alocadas em tarefas burocráticas; por outro lado, agilizou a resposta do cliente nas renegociações (de cerca de 15 dias para 48h) e a exclusão das negativações.

O protesto em cartório, usado pela empresa até então, trazia muitos problemas: idas e vindas de documentos, atraso de repasses e lentidão nos prazos. “Além disso, havia custos cartorários com as documentações, cópias autenticadas e assinaturas reconhecidas, e despesas com envio de documentos”, reforça Fabiane Litzemberg, analista financeira sênior da Marisol.

Essas etapas, inclusive, exigiam um número maior de pessoas para serem executadas. A forma encontrada para reduzir custos, burocracia e ganhar agilidade foi a adoção de uma solução que simplifica, automatiza e melhora os processos de cobrança, negativação e recuperação: o Pefin, serviço exclusivo de regularização e inclusão de dívidas na Serasa Experian.

“Para a escolha dessa solução, pesou também a relevância que o nome da Serasa Experian tem no mercado”, afirma Fernando.

Como funciona

O Pefin funciona de forma bem simples: é só enviar a comunicação em seu relatório periódico, no prazo de 7 dias após a dívida vencer. Essa informação será automaticamente incluída na sua base de dados e, ao mesmo tempo, o devedor receberá uma carta de notificação explicando o prazo legal para se manifestar.
A carta diz que, caso o prazo expire, ele passará a fazer parte dos nossos relatórios de crédito como negativado, com dívida ativa junto à sua empresa. Assim que o cliente negociar e pagar, é só você o incluir no relatório de baixas, e essa cobrança deixará de constar como negativada.

Novas perspectivas

O sucesso do Pefin foi tão grande que, em pouco tempo, a Marisol ampliou o investimento em soluções e implementou um novo processo para recuperação de dívidas: o Serasa Relato, que permite amplas análises de pequenas e médias empresas, favorece a gestão de negócios, a redução de fraudes e da inadimplência, e aumenta a rentabilidade na concessão de crédito.

“A combinação de um sistema próprio da Marisol com a análise completa dos clientes, gerada a partir do Serasa Relato, fez com que a empresa pudesse criar limites pré-estabelecidos e liberá-los automaticamente aos clientes que têm perfil adequado àquela oferta, sem a necessidade de intervenção manual”, afirma o vice-presidente de Serviços de Crédito e Estratégia de Dados da Serasa Experian, Rodrigo Sanchez.

Ao usar os nossos relatórios, a empresa de vestuário percebeu a qualidade das informações, fator essencial para potencializar o nível de acertos das decisões. Na análise de crédito, isso representa menos riscos e melhores negócios.