Últimas Notícias

Serasa Consumidor

Inadimplentes batem recorde histórico: 59 milhões começam o ano no vermelho

21/01/2016

Principal motivo apontado pelos consumidores é o desemprego. Guia inédito e gratuito da Serasa dá dicas para quem está desempregado, com dívidas e precisa recomeçar a vida financeira e profissional

Cerca de 59 milhões de brasileiros começaram o ano na lista de inadimplentes. O número é o maior já registrado desde que o levantamento passou a ser feito pela Serasa Experian, em 2012. O total de dívidas chega a R$ 255 bilhões. O aumento em relação à janeiro de 2015, quando 54,1 milhões de consumidores haviam começado o ano no vermelho. Neste cenário de recessão prolongada, a principal causa da inadimplência no ano de 2015 foi o desemprego.  Por isso, os especialistas da Serasa – em parceria com o CATe (Centro de Apoio ao Trabalho e Empreendedorismo), da prefeitura de São Paulo, Sebrae, Aliança Empreendedora e psicólogos do Hospital das Clinicas de São Paulo – fizeram um guia inédito e gratuito para auxiliar as pessoas em condição de desemprego e ajudá-las a recomeçar a vida financeira e profissional.

A taxa de desemprego no Brasil subiu a 9% no trimestre encerrado em outubro e renovou o maior patamar da série iniciada em 2012, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, divulgada no último dia 15, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No trimestre encerrado em julho, a taxa foi 8,6% e, no período entre agosto e outubro de 2014, chegou a 6,6%.

Mas, independente das razões políticas, econômicas e sociais que levam a este cenário, quem se mantém empregado está mais apreensivo com as notícias. Para essas pessoas, mais do que nunca, é hora de ter cautela com o crédito e de fazer um pé de meia, que garantirá uma renda extra em caso de demissão.

Mas e quem já recebeu a (má) notícia, está desempregado, com contas a pagar e sem nenhuma perspectiva de encontrar uma nova colocação em curto espaço de tempo? A primeira lição é não entrar em pânico e tentar se organizar do ponto de vista pessoal e financeiro. “O trabalhador, que conta com o salário para sustentar a família, obviamente, tem motivos para se preocupar ao ser demitido”, argumenta a diretora do SerasaConsumidor, Fernanda Monnerat. “Mas o desespero não é bom conselheiro e atitudes intempestivas só vão agravar a crise. Colocar a cabeça no lugar, compartilhar a situação com a família e começar a fazer as contas são os primeiros passos para encarar o momento.”

As dívidas e as prestações mensais, sem dúvida, são a maior assombração de quem se vê sem emprego de uma hora para a outra. Contatar os credores de financiamentos para expor a situação e alongar prazos é uma das saídas, mas a venda de bens com liquidez, como o carro, também deve ser considerada. “O desempregado precisa ter em mente que trata-se de uma fase complicada e cheia de restrições, mas que pode ser atravessada desde que haja organização e disciplina”, diz Monnerat. “Muitas vezes, a condição é um estímulo para começar um novo estilo de vida, em um posto de trabalho melhor ou até como patrão.”

Para ter acesso ao guia, acesse http://www.serasaconsumidor.com.br/desempregados/

 Desemprego é o responsável pela inadimplência em 2015

A pesquisa realizada com 8.288 pessoas nas agências da Serasa, em novembro do ano passado, apontou o desemprego como a principal causa da inadimplência em 2015, com 26% dos entrevistados.

O descontrole financeiro é admitido como responsável pelas contas atrasadas para 17% das pessoas. O esquecimento dos compromissos financeiros (7%), empréstimo do nome para terceiros (7%) e despesas extras, com educação, saúde e outros serviços (7%) foram outras razões mencionadas para o não pagamento das dívidas.

desemprego1

Segundo os economistas da Serasa Experian, a alta da inadimplência, característica que vem predominando deste o início de 2015, é causada pelo cenário econômico bastante adverso à quitação das dívidas do consumidor: desemprego, taxas de inflação e juros se mantiveram em alta no ano passado. “A inflação corrói a renda e o desemprego destrói, o que é pior”, argumenta o economista da Serasa Experian Luiz Rabi sobre os efeitos da crise.

desemprego2

Serasa Experian

A Serasa Experian é líder na América Latina em serviços de informações para apoio na tomada de decisões das empresas. No Brasil, é sinônimo de solução para todas as etapas do ciclo de negócios, desde a prospecção até a cobrança, oferecendo às organizações as melhores ferramentas. Com profundo conhecimento do mercado brasileiro, conjuga a força e a tradição do nome Serasa com a liderança mundial da Experian. Criada em 1968, uniu-se à Experian Company em 2007. Responde on-line/real-time a 6 milhões de consultas por dia, auxiliando 500 mil clientes diretos e indiretos a tomar a melhor decisão em qualquer etapa de negócio. É a maior Autoridade Certificadora do Brasil, provendo todos os tipos de certificados digitais ICP-Brasil, tornando os negócios mais seguros, ágeis e rentáveis.

Constantemente orientada para soluções inovadoras em informações para crédito, marketing, identidade digital e negócios, a Serasa Experian vem contribuindo para a transformação do mercado de soluções de informação, com a incorporação contínua dos mais avançados recursos de inteligência e tecnologia.

Para mais informações, visite www.serasaexperian.com.br

 Experian

A Serasa Experian é parte da Experian, líder mundial em serviços de informação, fornecendo dados e ferramentas de análise a clientes ao redor do mundo. O Grupo auxilia os clientes no gerenciamento do risco de crédito, prevenção a fraudes, direcionamento de campanhas de marketing e na automatização do processo de tomada de decisão. A Experian também apoia pessoas físicas na verificação de seus relatórios e scores de crédito e na proteção a fraudes de identidade. Em 2015, a Experian foi eleita pela revista Forbes como uma das companhias mais inovadoras do mundo.

A Experian plc está registrada na Bolsa de Valores de Londres (EXPN) e compõe o índice FTSE 100. A receita total para o ano fiscal encerrado em 31 de março de 2015 foi de US$ 4,8 bilhões. A empresa emprega cerca de 17.000 pessoas em 37 países e possui sede corporativa em Dublin, na Irlanda e sedes operacionais em Nottingham, no Reino Unido; na Califórnia, Estados Unidos, e em São Paulo, Brasil.

Para mais informações, visite www.experianplc.com

  • 2017 Serasa Experian. Todos os direitos reservados.