Últimas Notícias

Serasa Consumidor

Dicas para evitar fraudes com informações em redes sociais

09/09/2015

 

De acordo com o Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraude do Consumidor, julho registrou 174.137 tentativas de fraude de identidade, o que significa uma tentativa de fraude a cada 15,4 segundos no país. Dados pessoais, fotos e publicações que expõem o estilo de vida do usuário da rede são importantes armas para fraudadores prepararem seus golpes

 A fraude de identidade – em que dados pessoais são usados por criminosos para firmar negócios sob falsidade ideológica ou obter crédito com a intenção de não honrar os pagamentos – pode ser facilitada quando o usuário de redes sociais expõe demasiadas informações pessoais ou deixa de tomar cuidados básicos ao acessar suas páginas, alertam os especialistas da Serasa. Utilizar redes Wi-Fi não confiáveis, clicar em qualquer link sugerido sem desconfiar da procedência ou usar senhas demasiadamente óbvias, como datas de aniversário, nomes de bichinhos de estimação ou de pessoas da família, são alguns dos erros mais comuns.

De acordo com o Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraude do Consumidor, julho registrou 174.137 tentativas de fraude de identidade. O número representa uma tentativa de fraude a cada 15,4 segundos no país. “Muitos usuários de redes sociais facilitam a vida dos criminosos, disponibilizando dados fundamentais para a armação de golpes como esse”, alerta Julio Leandro, superintendente do SerasaConsumidor. “Muitas vezes, a vaidade de exibir pertences, lugares visitados e o próprio estilo de vida se transformam em um relatório que o golpista necessita para planejar o delito.”

Indicador

Em relação a junho de 2015, quando o indicador apontou 157.729 tentativas de fraude, houve alta de 10,4%. Em relação a julho de 2014, houve queda de 3,7%. No acumulado do ano de 2015 foram registradas 1.153.410 tentativas de fraude, ligeira queda de 0,1% na comparação com o mesmo período de 2014, quando o número era de 1.154.596. De acordo com economistas da Serasa Experian se, por um lado, os fraudadores estão cada vez mais criativos em encontrar novas formas de aplicar seus golpes, por outro, a recessão econômica e a queda dos níveis de confiança tem afastado os consumidores do mercado, gerando menos alvos potenciais à atuação dos fraudadores. Desta forma, acaba se produzindo uma relativa estabilidade do número de tentativas de fraudes no acumulado deste ano em relação ao mesmo período do ano passado.

Em julho/15, telefonia respondeu por 74.433 registros, totalizando 42,7% do total de tentativas de fraude realizadas, aumento em relação aos 35,5% registrados pelo setor no mesmo período de 2014. Já o setor de serviços – que inclui construtoras, imobiliárias, seguradoras e serviços em geral (salões de beleza, pacotes turísticos etc.) – teve 51.435 registros, equivalente a 29,5% do total. No mesmo período no ano passado, este setor respondeu por 31,4% das ocorrências. O setor bancário foi o terceiro do ranking em julho/15, com 33.655 tentativas, 19,3% do total. Em julho de 2014, o setor respondeu por 24,0% dos casos. O segmento varejo teve 12.684 tentativas de fraude, registrando 7,3% das investidas contra o consumidor em julho de 2015, ligeira queda em relação ao percentual observado em julho de 2014 (7,4%). O ranking de tentativas de fraude do primeiro semestre de 2015 é composto ainda por demais segmentos (1,1%).

Cuidados ao acessar a rede

1 – Só utilize Wi-Fi confiável ao acessar páginas que dependam de login e senha. Esses dados podem ser capturados facilmente caso o dono da rede disponível seja mal intencionado ou se ela estiver sendo monitorada por criminosos.

2 – O mesmo vale para computadores públicos ou de desconhecidos: um hacker poderá descobrir seus dados de login e senha depois que você utilizar o dispositivo.

3 – Só mantenha o Bluetooth ligado quando estiver sendo utilizado, pois o recurso é outra porta de entrada para que hackers obterem suas informações pessoais.

4 – Logar sua rede social em aparelhos de pessoas conhecidas também tem seus riscos: o “amigo do amigo” pode ter contato com o mesmo dispositivo, não ser tão confiável e utilizar dados particulares ali expostos para prática de fraude.

5 – Não deixe sites de bancos ou de compras online abertos nos smartphones ou tablets. O aparelho pode ser roubado, furtado ou mesmo perdido e seus dados estarão disponíveis.

6 – Ao inserir senhas para acessar seus sites em locais públicos, mesmo utilizando seu próprio dispositivo, verifique se ninguém está observando a ação.

7 – Dificulte a vida do fraudador cadastrando senhas mais complexas. Nomes de familiares, de namorados ou de animais de estimação, apelidos e datas de nascimento são senhas facilmente decifráveis com uma rápida olhada em seu perfil do Facebook, por exemplo.

8 – Mude periodicamente suas senhas de acesso.

9 – Nunca “empreste” seus dados de login e senha para conhecidos darem “uma olhadinha” em suas páginas.

Fornecimento de dados

1 – Seja econômico na hora de preencher informações de perfil, que ficarão expostas a qualquer usuário da rede: nome completo, apelidos, nomes dos pais, dos filhos, local de trabalho, data de nascimento, telefone de contato e números de documentos não são necessários.

2 – Mantenha o acesso aos dados mais particulares, como fotos, curtidas e comentários, apenas para pessoas de sua confiança.

3 – Mesmo restringindo o acesso aos amigos, seja comedido no número de informações disponibilizadas: lembre-se que o amigo pode compartilhar esses dados com terceiros.

4 – Submeta as postagens de seus amigos em sua linha do tempo no Facebook a seu crivo (análise de marcações). Isso evita que, mesmo sem intenção, eles exponham alguma informação confidencial que poderá ser utilizada por criminosos.

5 – Informações sobre viagens ou que exibam seu estilo de vida, como compras de bens ou idas a restaurantes caros, são importantes chamarizes para os golpistas cibernéticos. Esses dados podem denotar que você tem uma conta bancária abonada e bom crédito na praça: um prato cheio para os fraudadores de identidade.

Navegação

1 – Um grande número de amigos/seguidores nas redes sociais é considerado sinônimo de status e popularidade. Mas cuidado: ao adicionar inadvertidamente pessoas que você não conhece ou “conhece de vista” estará correndo sérios riscos de fornecer informações para criminosos, cuja intenção é exclusivamente capturar seus dados para fraudá-lo. Prime pela qualidade e não pela quantidade.

2 – Muitos criminosos cibernéticos também criam perfis falsos nas redes sociais e utilizam fotos de homens/mulheres bonitos/as ou mesmo “cantadas” online para serem adicionados. Desconfie.

3 – Muitas campanhas que circulam nas redes sociais são falsas, mesmo quando se valem de bandeiras de causas idôneas, como angariar recursos para ONGs ou um abaixo assinado virtual para alguma causa política/social. Essas adesões normalmente vão requerer dados, como o CPF do internauta. Cheque a procedência e veracidade da iniciativa.

4 – Links para acessar sites ou convites para baixar arquivos de vídeo e fotos postados em sua timeline ou que chegam via mensagem inbox – também podem ser armadilhas para instalar vírus que roubam dados pessoais para a prática de fraude de identidade. Mesmo que o assunto do link seja atrativo – contendo promoções, ofertas de emprego, manchetes sobre celebridades etc. – evite clicar. Lembre-se que os criminosos são espertos e capricham nas chamadas para tentar convencer o maior número de pessoas a caírem no golpe.

Se proteja

O cidadão deve redobrar os cuidados para não se tornar vítima dos golpistas. O serviço MeProteja, oferecido pelo SerasaConsumidor, minimiza as chances de fraude de identidade porque monitora e avisa por e-mail e mensagem no celular (SMS) toda vez que o CPF for utilizado para compras, empréstimos ou abertura de empresa. Um alerta também é gerado quando o titular do documento estiver prestes a ser negativado ou ao sair do cadastro de inadimplência. “É a segurança do nome limpo 24 horas porque dá condições de o consumidor agir proativamente, caso seja avisado e não reconheça aquela movimentação”, diz Leandro.

O procedimento para obter o benefício é simples: o profissional acessa a página do SerasaConsumidor por meio do link: www.serasaconsumidor.com.br. O monitoramento do CPF é imediatamente ativado. Após algumas horas ele receberá um relatório no qual constará a existência ou não de pendências financeiras registradas na Serasa, mostrando o nome da empresa credora, o tipo da dívida e a data de inclusão ou exclusão da anotação nos bancos de dados; se há empresas abertas por aquele CPF; quais números de telefones fixos foram cadastrados com o documento e quais empresas o consultaram nos últimos quatro meses. Um novo relatório será gerado a cada 15 dias, mesmo que não ocorram novas notificações, garantindo sua tranquilidade.

SerasaConsumidor

SerasaConsumidor é um conceito que abrange as ações da empresa para ajudar o consumidor a gerir sua vida financeira, de forma a auxiliá-lo na gestão de sua reputação creditícia para o seu bem-estar e desenvolvimento. Essas ações visam também a estreitar o relacionamento direto da Serasa Experian com o consumidor, que já acontece há décadas, com respeito e qualidade, por meio da rede de agências da Serasa Experian em todo o país. A melhoria dessa gestão compreende avanços na educação financeira com a qual o SerasaConsumidor está comprometido, para que o cidadão possa desfrutar do crédito, consumindo ou empreendendo sem incorrer na inadimplência ou no superendividamento.

 

Apoiando-se no slogan Use a seu favor, o SerasaConsumidor coloca a tradição e a credibilidade da Serasa Experian para gerir o histórico de crédito do consumidor, para que ele possa tomar decisões de consumo mais adequadas e favoráveis às suas finanças.

 

Para mais informações, visite www.serasaconsumidor.com.br

 

Serasa Experian

A Serasa Experian é líder na América Latina em serviços de informações para apoio na tomada de decisões das empresas. No Brasil, é sinônimo de solução para todas as etapas do ciclo de negócios, desde a prospecção até a cobrança, oferecendo às organizações as melhores ferramentas. Com profundo conhecimento do mercado brasileiro, conjuga a força e a tradição do nome Serasa com a liderança mundial da Experian. Criada em 1968, uniu-se à Experian Company em 2007. Responde on-line/real-time a 6 milhões de consultas por dia, auxiliando 500 mil clientes diretos e indiretos a tomar a melhor decisão em qualquer etapa de negócio. É a maior Autoridade Certificadora do Brasil, provendo todos os tipos de certificados digitais ICP-Brasil, tornando os negócios mais seguros, ágeis e rentáveis.

 

Constantemente orientada para soluções inovadoras em informações para crédito, marketing, identidade digital e negócios, a Serasa Experian vem contribuindo para a transformação do mercado de soluções de informação, com a incorporação contínua dos mais avançados recursos de inteligência e tecnologia.

Para mais informações, visite www.serasaexperian.com.br

Experian

A Serasa Experian é parte da Experian, líder mundial em serviços de informação, fornecendo dados e ferramentas de análise a clientes ao redor do mundo. O Grupo auxilia os clientes no gerenciamento do risco de crédito, prevenção a fraudes, direcionamento de campanhas de marketing e na automatização do processo de tomada de decisão. A Experian também apoia pessoas físicas na verificação de seus relatórios e scores de crédito e na proteção a fraudes de identidade. Em 2015, a Experian foi eleita pela revista Forbes como uma das companhias mais inovadoras do mundo.

A Experian plc está registrada na Bolsa de Valores de Londres (EXPN) e compõe o índice FTSE 100. A receita total para o ano fiscal encerrado em 31 de março de 2015 foi de US$ 4,8 bilhões. A empresa emprega cerca de 17.000 pessoas em 38 países e possui sede corporativa em Dublin, na Irlanda e sedes operacionais em Nottingham, no Reino Unido; na Califórnia, Estados Unidos, e em São Paulo, Brasil.

Para mais informações, visite www.experianplc.com

  • 2017 Serasa Experian. Todos os direitos reservados.