Últimas Notícias

Serasa Consumidor

Atividade econômica recua 0,8% em maio, diz Serasa Experian

15/07/2015

Queda aponta para recessão econômica no primeiro semestre

De acordo com o Indicador Serasa Experian de Atividade Econômica (PIB Mensal), houve retração de 0,8% na atividade produtiva do país em maio/15 frente ao mês de abril/15, já descontadas as influências sazonais. Como no mês de abril/15, havia ocorrido queda de 0,6% frente a março/15, este novo recuo em maio/15 praticamente define queda na atividade econômica no acumulado do segundo trimestre deste ano, consolidando o quadro recessivo da economia brasileira (recuo da atividade por dois trimestres consecutivos) durante o primeiro semestre do ano.

Em relação ao mesmo mês do ano passado (maio/14), houve queda de 1,7% na atividade econômica em maio/15, acumulando retração de 1,3% frente ao período de janeiro a maio do ano passado.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, os efeitos do ajuste macroeconômico em curso (combate à inflação via política monetária restritiva, aumento de impostos e corte de gastos para recompor o superávit primário do setor público consolidado e depreciação cambial para reverter o déficit externo) estão atingindo mais fortemente, conforme o esperado, a evolução da atividade econômica no segundo trimestre de 2015.

site1

Pelo lado da oferta agregada, houve queda em todos os setores econômicos em maio/15. A maior delas foi de 2,6% na atividade do setor agropecuário, muito embora este setor tenha apresentado taxas de crescimento bastante robustas nos meses anteriores. Tivemos ainda, em maio/15, recuos de 0,3% na atividade industrial e de 0,2% no setor de serviços.

No acumulado do ano, o setor agropecuário exibe bom desempenho, por conta da expansão da safra de grãos neste ano, acumulando alta de 8,8% frente aos primeiros cinco meses de 2014. Já a indústria e o setor de serviços amargam quedas de 3,7% e de 1,0% no acumulado do ano, respectivamente.

Do ponto de vista da demanda agregada, a maior retração em maio/15 aconteceu nos investimentos (queda de 3,4% frente a abril/15), acumulando queda de 9,5% de janeiro a maio de 2015. Também o consumo das famílias se retraiu 0,3% em maio/15 e 1,4% no acumulado do ano. O consumo do governo ficou praticamente estável (alta de 0,1%) no quinto mês deste ano, mas recuou 1,7% de janeiro a maio de 2015. Por fim o setor externo tem contribuído positivamente com a atividade econômica, com as exportações avançando 4,8% em maio/15 (1,7% no acumulado do ano) e com as importações retrocedendo 1,3% em maio/15 (-9,1% no acumulado de janeiro a maio de 2015).

Pelo lado da oferta agregada, houve queda em todos os setores econômicos em maio/15. A maior delas foi de 2,6% na atividade do setor agropecuário, muito embora este setor tenha apresentado taxas de crescimento bastante robustas nos meses anteriores. Tivemos ainda, em maio/15, recuos de 0,3% na atividade industrial e de 0,2% no setor de serviços.

No acumulado do ano, o setor agropecuário exibe bom desempenho, por conta da expansão da safra de grãos neste ano, acumulando alta de 8,8% frente aos primeiros cinco meses de 2014. Já a indústria e o setor de serviços amargam quedas de 3,7% e de 1,0% no acumulado do ano, respectivamente.

Do ponto de vista da demanda agregada, a maior retração em maio/15 aconteceu nos investimentos (queda de 3,4% frente a abril/15), acumulando queda de 9,5% de janeiro a maio de 2015. Também o consumo das famílias se retraiu 0,3% em maio/15 e 1,4% no acumulado do ano. O consumo do governo ficou praticamente estável (alta de 0,1%) no quinto mês deste ano, mas recuou 1,7% de janeiro a maio de 2015. Por fim o setor externo tem contribuído positivamente com a atividade econômica, com as exportações avançando 4,8% em maio/15 (1,7% no acumulado do ano) e com as importações retrocedendo 1,3% em maio/15 (-9,1% no acumulado de janeiro a maio de 2015).

A série histórica deste indicador está disponível em

http://www.serasaexperian.com.br/release/indicadores/atividade_ecomonica.htm

Metodologia do Indicador Serasa Experian de Atividade Econômica (PIB Mensal)

Na construção do Indicador Serasa Experian de Atividade Econômica (PIB Mensal) utilizam-se técnicas estatísticas de desagregação temporal com indicadores (Chow-Lin, Fernandez, Litterman e Santos Silva-Cardoso). Cada subcomponente do PIB Trimestral, sem ajuste sazonal, oriundo do Sistema de Contas Nacionais Trimestrais do IBGE, foi desagregado, por cada uma das técnicas supramencionadas, utilizando-se séries de alta freqüência (mensais) altamente correlacionadas com a série a ser desagregada. Considerou-se como estimativa final de cada série mensal associada a cada um dos subcomponentes do PIB Trimestral a média aritmética simples dos valores mensais obtidos por cada uma das técnicas distintas de desagregação temporal.

As séries mensais finais dos subcomponentes foram utilizadas como indicadores para a obtenção das séries dos níveis hierárquicos imediatamente superiores, sempre considerando como estimativas finais, em cada etapa, as médias aritméticas dos valores obtidos pelas quatro técnicas de desagregação temporal. Tal procedimento foi conduzido até chegar-se à última desagregação temporal, ou seja, do PIB Trimestral Consolidado, sendo que, para tanto, consideramos como indicadores mensais as séries desagregadas dos componentes da oferta agregada.

Para a obtenção das estimativas mensais das séries do PIB Trimestral com ajuste sazonal, cada componente mensal desagregado nos procedimentos anteriores (sem ajuste sazonal) foram ajustados sazonalmente utilizando-se TRAMO/SEATS constituindo-se, assim, os indicadores mensais a serem utilizados nas técnicas de desagregação temporal das séries, com ajuste sazonal, do PIB Trimestral.

Serasa Experian

A Serasa Experian é líder na América Latina em serviços de informações para apoio na tomada de decisões das empresas. No Brasil, é sinônimo de solução para todas as etapas do ciclo de negócios, desde a prospecção até a cobrança, oferecendo às organizações as melhores ferramentas. Com profundo conhecimento do mercado brasileiro, conjuga a força e a tradição do nome Serasa com a liderança mundial da Experian. Criada em 1968, uniu-se à Experian Company em 2007. Responde on-line/real-time a 6 milhões de consultas por dia, auxiliando 500 mil clientes diretos e indiretos a tomar a melhor decisão em qualquer etapa de negócio. É a maior Autoridade Certificadora do Brasil, provendo todos os tipos de certificados digitais ICP-Brasil, tornando os negócios mais seguros, ágeis e rentáveis.

Constantemente orientada para soluções inovadoras em informações para crédito, marketing, identidade digital e negócios, a Serasa Experian vem contribuindo para a transformação do mercado de soluções de informação, com a incorporação contínua dos mais avançados recursos de inteligência e tecnologia.

Para mais informações, visite www.serasaexperian.com.br

Experian

A Serasa Experian é parte da Experian, líder mundial em serviços de informação, fornecendo dados e ferramentas de análise a clientes ao redor do mundo. O Grupo auxilia os clientes no gerenciamento do risco de crédito, prevenção a fraudes, direcionamento de campanhas de marketing e na automatização do processo de tomada de decisão. A Experian também apoia pessoas físicas na verificação de seus relatórios e scores de crédito e na proteção a fraudes de identidade. Em 2014, a Experian foi eleita pela revista Forbes como uma das companhias mais inovadoras do mundo.

A Experian plc está registrada na Bolsa de Valores de Londres (EXPN) e compõe o índice FTSE 100. A receita total para o ano fiscal encerrado em 31 de março de 2015 foi de US$ 4,8 bilhões. A empresa emprega cerca de 17.000 pessoas em 39 países e possui sede corporativa em Dublin, na Irlanda e sedes operacionais em Nottingham, no Reino Unido; na Califórnia, Estados Unidos, e em São Paulo, Brasil.

Para mais informações, visite www.experianplc.com

 

 

  • 2017 Serasa Experian. Todos os direitos reservados.