Últimas Notícias

Pesquisas Serasa de Perspectiva Empresarial

Apesar do otimismo menor, Dia da Criança será bom para o varejo, revela pesquisa serasa experian

28/09/2011

A Pesquisa Serasa Experian de Expectativa Empresarial para o Dia da Criança 2011 levantou que 53% dos varejistas em todo o país esperam crescimento de seu faturamento, na comparação com igual data de 2010. No ano passado, eram 57% os entrevistados que manifestavam essa mesma opinião.

A redução na parcela dos otimistas, na comparação com o Dia da Criança 2011/2010, decorre do ambiente macroeconômico distinto entre as datas. No ano passado o país crescia vigorosamente. Este ano, a inflação, a recente valorização do dólar e as incertezas globais parecem sobrepor-se ao novo ciclo de queda dos juros no país.

Em 2011, os que esperam estabilidade em seu faturamento, na mesma relação, são 38% e 9% aguardam recuo. No Dia da Criança 2010, 35% verificaram manutenção e 8% queda.

Cabe destacar que o menor otimismo neste Dia da Criança é atenuado pelos que acreditam que vão repetir o faturamento de 2010, 38% dos varejistas, isto porque foi uma data com bons resultados, em um ano mais favorável. Dessa forma, repetir 2010 é positivo.

A Pesquisa Serasa Experian de Expectativa Empresarial para o Dia da Criança 2011 ouviu 1.015 varejistas e foi a campo de 1 a 12 de setembro.

Análise por porte

Os grandes varejistas são os mais otimistas para o Dia da Criança 2011. 67% acreditam que seu faturamento será superior ao registrado na mesma data do ano passado. Compartilhando da mesma opinião, estão 63% das médias empresas do varejo e 53% das pequenas.

Análise por Região

Os varejistas do Nordeste são os mais otimistas com o Dia da Criança 2011, com 59% apostando no aumento de seu faturamento. No Centro-Oeste são 57%, no Sudeste 55%, no Sul 47% e no Norte 44%.

Gasto médio com presente

Para 42% dos varejistas, os pais vão gastar, na média, até R$ 50 com o presente para o Dia da Criança 2011. Para 39%, entre R$ 51 e R$ 100; para 14%, entre R$ 101 e R$ 200; para 3%, entre R$ 201 e R$ 300; para 1%, entre R$ 301 e R$ 500 e para outro 1%, acima de R$ 500. Com base nestes dados, é possível inferir que o gasto médio com os presentes será de R$ 77,00. No ano passado, não havia esta pergunta.

Presentes

Para os varejistas, 70% dos presentes neste Dia da Criança serão brinquedos. Na sequência estão celular e smartphone (9%); eletrônicos (7%); roupas, sapatos e acessórios (5%); jogos eletrônicos (5%); produtos de informática – tablets, notebook, computadores (2%); chocolates e doces (1%) e artigos esportivos (1%).

No Dia da Criança 2010, 65% dos presentes ofertados foram brinquedos; 7% celular ou smartphone; 5% eletrônicos; 3% roupas, sapatos e acessórios; 10% jogos eletrônicos; 4% produtos de informática; 2% chocolates e doces; 1% artigos esportivos; 1% títulos de blu- ray, dvd, cd e livros; 1% passeios em parques, cinema e lanchonete e 1% outros.

Composição das vendas

De acordo com os varejistas, neste Dia da Criança, a modalidade à vista responderá por 46% das vendas e as a prazo por 54%. No Dia da Criança 2010, 49% das vendas foram à vista e 51% a prazo.

Meios de Pagamento

Neste Dia da Criança, as vendas à vista serão compostas por: 41% em dinheiro; 24% em cartão de crédito; 19% em cartão de débito; 14% em cheques; 1% em cartão da própria loja e 1% em outros. Nas vendas a prazo serão: 49% em cartão de crédito parcelado; 24% em cheque pré-datado; 18% em financiamento ou crediário; 3% em cartão de débito parcelado; 2% cartão da própria loja parcelado e 4% em outros.

No Dia da Criança 2010, as vendas à vista foram realizadas 39% em dinheiro; 24% em cartão de crédito; 18% em cartão de débito; 17% em cheques; 2% em cartão da loja e 1% em outros. Nas vendas a prazo: 44% em cartão de crédito parcelado; 31% em cheque pré-datado; 17% em financiamento ou crediário; 5% em cartão de débito parcelado; 2% em cartão da loja parcelado e 1% em outros.

Parcelamento

Pela primeira vez é feito o levantamento sobre o perfil do parcelamento, para o Dia da Criança. No cheque pré-datado, os parcelamentos serão feitos em até quatro vezes, uma entrada mais três pagamentos. No cartão de crédito, as compras serão parceladas, em média, em até seis vezes. No financiamento ou crediário, os prazos irão até dez meses.

Comentários

O ambiente econômico para o Dia da Criança 2011 é afetado pelas incertezas globais. Mesmo assim, se se considerar como referências positivas a soma da parcela dos que acham que o faturamento vai crescer mais os que esperam repetir o de 2010, que foi um ótimo ano para a economia, temos 91% dos entrevistados. Isto sinaliza uma boa data para o varejo.

As grandes empresas do varejo estão mais otimistas, o que é característica dos negócios que oferecem melhores condições de financiamento, neste período de juros e risco ainda elevados.

Sobre os presentes, é interessante notar que na comparação da data neste ano com o ano passado, crescem as expectativas de vendas de brinquedos, celulares e smartphones e eletrônicos, estes dois últimos característicos de venda a prazo.

Por essa razão crescem na comparação acima os que vão comprar a prazo, de 51% em 2010 para 54% neste Dia da Criança. Quem está mais endividado vai comprar à vista, utilizando, sobretudo, o dinheiro como meio de pagamento, e quem vai comprar parcelado irá recorrer principalmente ao cartão de crédito. O varejo deve realizar as tradicionais promoções de financiamento, com vistas à primeira parcela do 13º salário.

De forma geral, apesar dos impactos das incertezas globais, que devem ser mais intensos em 2012, o Dia da Criança 2011 não deve decepcionar o varejo.

Metodologia

A Pesquisa Serasa Experian de Expectativa Empresarial para Dia da Criança 2011 foi a campo no período de 1 a 12 de setembro, com 1.015 executivos do setor do comércio de todo o país.

A Pesquisa Serasa Experian de Expectativa Empresarial para as datas comemorativas do varejo começou a ser desenvolvida em 2005. Trata-se de um levantamento estatístico com uma amostra de empresas representativas do setor do comércio, dos portes pequeno, médio e grande e das regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul.

Você também lê esta notícia em

http://www.serasaexperian.com.brhttp://serasaexperian-serasaconsumidor-prod.s3.amazonaws.com/noticias/index.htm

Serasa Experian

A Serasa Experian é líder na América Latina em serviços de informações para apoio na tomada de decisões das empresas. No Brasil, é sinônimo de solução para todas as etapas do ciclo de negócios, desde a prospecção até a cobrança, oferecendo às organizações as melhores ferramentas. Com profundo conhecimento do mercado brasileiro, conjuga a força e a tradição do nome Serasa com a liderança mundial da Experian. Criada em 1968, uniu-se à Experian Company em 2007. Responde on-line/real-time a 4 milhões de consultas por dia, auxiliando 400 mil clientes diretos e indiretos a tomar a melhor decisão em qualquer etapa de negócio. É a maior Autoridade Certificadora do Brasil, provendo todos os tipos de certificados digitais e soluções customizadas para utilização da tecnologia de certificação digital e de Notas Fiscais Eletrônicas (NF-e), tornando os negócios mais seguros, ágeis e rentáveis. Constantemente orientada para soluções inovadoras em informações para crédito, marketing e negócios, a Serasa Experian vem contribuindo para a transformação do mercado de soluções de informação, com a incorporação contínua dos mais avançados recursos de inteligência e tecnologia. www.serasaexperian.com.br

Experian

A Serasa Experian é parte do grupo Experian, líder mundial em serviços de informação, fornecendo dados e ferramentas de análise a clientes em mais de 80 países. A empresa auxilia os clientes no gerenciamento do risco de crédito, prevenção a fraudes, direcionamento de campanhas de marketing e na automatização o processo de tomada de decisão. A Experian também apoia pessoas físicas no gerenciamento de seus relatórios e scores de crédito e na proteção a fraudes de identidade. A Experian plc está registrada na Bolsa de Valores de Londres (EXPN) e compõe o índice FTSE 100. A receita total para o ano fiscal encerrado em 31 de março de 2011 foi de US$ 4,2 bilhões. A empresa emprega cerca de 15.000 pessoas em 41 países e possui sede corporativa em Dublin, na Irlanda e sedes operacionais em Nottingham, no Reino Unido; na Califórnia, Estados Unidos, e em São Paulo, Brasil.

Para mais informações, visite http://www.experianplc.com

  • 2017 Serasa Experian. Todos os direitos reservados.