Últimas Notícias

Inadimplência das Empresas

Pela primeira vez desde 2006, inadimplência das empresas inicia ano em queda, revela Serasa Experian

25/02/2011

Em janeiro de 2011, a inadimplência das empresas apresentou recuo de 0,8%, na comparação com dezembro de 2010, conforme revela o Indicador Serasa Experian de Inadimplência das Empresas. Desde 2006 o primeiro mês do ano não registrava queda na comparação com o último mês do ano anterior. O levantamento também apresentou recuo na variação anual. Em janeiro de 2011, a inadimplência das pessoas jurídicas decresceu 2,1% ante janeiro de 2010.

Para os economistas da Serasa Experian, a queda na inadimplência das empresas, em janeiro de 2011, deve-se ao forte crescimento da economia no ano passado, que gerou maior consumo e, consequentemente, aumento da produção. Nessa direção, estiveram as políticas de estímulo econômico para combater os impactos da crise global. Outro ponto a se destacar, é que a expansão na oferta de crédito para os negócios, também com o apoio do BNDES e dos bancos públicos, deu suporte ao capital de giro e aos investimentos. Além disso, a recuperação gradual das principais economias já dá algum fôlego para as empresas exportadoras.

A perspectiva é de que a atividade das empresas acompanhe a desaceleração da economia, em decorrência da política monetária restritiva, para controle da inflação. Os juros mais elevados encarecerão os custos dos negócios.

Decomposição

Na decomposição do indicador, considerando-se a variação de janeiro 2011 frente a dezembro 2010, nota-se que, nesse período, os cheques devolvidos por falta de fundos recuaram 11,8%, dando uma contribuição de 4,1% para a queda do indicador. No mesmo sentido, os bancos registraram um decréscimo de 3,8% na inadimplência mensal, resultando em uma contribuição para a queda do indicador de 1%. Do lado oposto, estiveram os protestos, com aumento de 10,8% na variação mensal, dando uma contribuição positiva de 4,3%.

DECOMPOSIÇÃO

 

Bancos

Protestos

Cheques sem Fundos

TOTAL

Variação

-3,8%

10,8%

-11,8%

-0,8%

Peso

25,2%

40,0%

34,8%

100,0%

Contribuição

-1,0%

4,3%

-4,1%

-0,8%

 

Análise por porte

Na variação mensal, as micro e pequenas empresas foram as únicas que apresentaram queda na inadimplência (1,0%). De acordo com os economistas da Serasa Experian, isto se deve ao fato de a maior parte de seus negócios estarem em serviços e comércio, segmentos característicos de transações de menor valor agregado, em que a demanda do consumidor ainda se mantém relativamente alta.

Quanto à inadimplência das médias empresas, houve um avanço de 2,0% em janeiro de 2011 sobre dezembro último. As grandes empresas, por sua vez, registraram aumento na inadimplência de 5,1% no primeiro mês do ano, na comparação com dezembro de 2010.

Já na variação anual, todos os portes apresentaram queda. As micro e pequenas tiveram recuo de 1,5%, as médias de 7,5%, e as grandes de 12,6%.

Valor médio das dívidas

Em janeiro de 2011, as dívidas com bancos tiveram um valor médio de R$ 4.781,92, o que representou um aumento de 5,5% sobre igual mês do ano anterior.

Os títulos protestados, por sua vez, registraram no primeiro mês do ano um valor médio de R$ 1.590,28, resultando em 5,5% de crescimento ante janeiro de 2010.

Por fim, os cheques sem fundos registraram, em janeiro de 2011, um valor médio de R$ 1.977,65, com 2,3% de elevação, na comparação com o primeiro mês do ano anterior.

Metodologia

O Indicador Serasa Experian de Inadimplência das Empresas, por analisar eventos ocorridos em todo o Brasil, reflete o comportamento da inadimplência em âmbito nacional. O indicador considera as variações registradas no número de cheques sem fundos, títulos protestados e dívidas vencidas com instituições financeiras.

Serasa Experian

A Serasa Experian é líder na América Latina em serviços de informações para apoio na tomada de decisões das empresas. No Brasil, é sinônimo de solução para todas as etapas do ciclo de negócios, desde a prospecção até a cobrança, oferecendo às organizações as melhores ferramentas. Com profundo conhecimento do mercado brasileiro, conjuga a força e a tradição do nome Serasa com a liderança mundial da Experian. Criada em 1968, uniu-se à Experian Company em 2007. Responde on-line/real-time a 4 milhões de consultas por dia, auxiliando 400 mil clientes diretos e indiretos a tomar a melhor decisão em qualquer etapa de negócio. É a maior Autoridade Certificadora do Brasil, provendo todos os tipos de certificados digitais e soluções customizadas para utilização da tecnologia de certificação digital e de Notas Fiscais Eletrônicas (NF-e), tornando os negócios mais seguros, ágeis e rentáveis.

Constantemente orientada para soluções inovadoras em informações para crédito, marketing e negócios, a Serasa Experian vem contribuindo para a transformação do mercado de soluções de informação, com a incorporação contínua dos mais avançados recursos de inteligência e tecnologia.

www.serasaexperian.com.br

Experian

A Serasa Experian é parte do grupo Experian, líder mundial em serviços de informação, fornecendo dados e ferramentas de análise a clientes em mais de 90 países. A empresa auxilia os clientes no gerenciamento do risco de crédito, prevenção a fraudes, direcionamento de campanhas de marketing e na automatização o processo de tomada de decisão. A Experian plc também apóia pessoas físicas no gerenciamento de seus relatórios e scores de crédito e na proteção a fraudes de identidade.

A Experian plc está registrada na Bolsa de Valores de Londres (EXPN) e compõe o índice FTSE 100, que é o principal indicador do desempenho médio das cotações da Bolsa de Londres. A receita total para o ano fiscal encerrado em 31 de março de 2010 foi de US$ 3,9 bilhões. A empresa emprega cerca de 15.000 pessoas em 40 países e possui sede corporativa em Dublin, na Irlanda e sedes operacionais em Nottingham, no Reino Unido; em Costa Mesa, na Califórnia e em São Paulo, Brasil.

Para mais informações, visite http://www.experianplc.com

  • 2017 Serasa Experian. Todos os direitos reservados.