Últimas Notícias

Notícias

Indicador Serasa Experian da Qualidade de Crédito das Empresas 2º tri – Crise financeira internacional faz qualidade de crédito das empresas recuar quase dois anos

27/07/2009

O Indicador Serasa Experian da Qualidade de Crédito das Empresas, que avalia numa escala de 0 a 100 a qualidade de crédito do setor produtivo – quanto maior, melhor a qualidade de crédito e, portanto, menor é a probabilidade de inadimplência – registrou a segunda queda consecutiva no 2º trimestre de 2009.

O indicador, criado com base nos modelos estatísticos de avaliação de risco de crédito utilizados pela Serasa Experian, atingiu o patamar de 95,70 no período de abril a junho de 2009, frente aos 95,74 pontos do 1º trimestre, situando-se ligeiramente abaixo do patamar verificado durante o 4º trimestre de 2007. Assim, a crise financeira internacional, num contexto de crescimento acelerado do endividamento corporativo ao longo dos últimos trimestres, fez com que houvesse um recuo de quase dois anos na qualidade de crédito das empresas no Brasil.

Análise Setorial

 

Apesar da queda no indicador geral, os efeitos da crise não foram homogêneos quando se analisa o comportamento da qualidade do crédito entre os setores econômicos. Por exemplo, o setor de Serviços, pela menor exposição ao dinamismo econômico internacional, praticamente não registrou piora na sua qualidade de crédito durante os 1º e 2º trimestres de 2009. O recuo verificado foi de apenas 0,04% em relação ao patamar do 4º trimestre de 2008, com o indicador deste segmento atingindo o valor de 96,40 no 2º trimestre de 2009.

Já os setores Comércio e Indústria acabaram apresentando quedas mais significativas comparativamente aos níveis observados durante o 4º trimestre de 2008: o primeiro (Comércio) caindo 0,17% e o segundo (Indústria) recuando 0,25% entre o 2º trimestre de 2009 e o 4º trimestre de 2008. Assim, os indicadores da qualidade de crédito destes segmentos atingiram os valores de 94,66 (Comércio) e 94,94 (Indústria) no 2º trimestre de 2009.

O valor do indicador registrado pelo setor industrial neste 2º trimestre de 2009 é o mais baixo de toda a série histórica, iniciada em 2007, tendo em vista este setor ter sido o mais duramente atingido pela crise financeira internacional.

Análise por Porte

Na segmentação por porte, as micro e pequenas empresas continuam sendo as que possuem o patamar mais baixo em termos de qualidade de crédito. Para esta categoria, o indicador atingiu a cifra de 95,42 no 2º trimestre de 2009, abaixo da média nacional de 95,70. As grandes empresas registraram no 2º trimestre de 2009 a pontuação de 98,44 e as médias empresas apresentaram a maior qualidade de crédito, atingindo a marca de 98,55.

A qualidade de crédito das grandes empresas sofreu maiores impactos da crise comparativamente a das médias empresas, fazendo-as perder a liderança ao longo do ano de 2008, por atuarem basicamente no ramo industrial e por terem uma maior participação no comércio internacional.

Análise por Região

No corte regional, as regiões de renda mais elevada – Sudeste e Sul – continuam à frente em termos de qualidade de crédito de suas empresas. Abaixo da média nacional encontram-se as regiões Nordeste, Centro-Oeste e Norte.

Amostra e segmentação

 O Indicador Serasa Experian da Qualidade de Crédito das Empresas é construído a partir de uma amostra significativa de cerca de 450 mil CNPJs, constantes da base de dados da Serasa Experian. O início da série é o 1º trimestre de 2007. O indicador é segmentado por região geográfica, porte e setor econômico.

  • 2017 Serasa Experian. Todos os direitos reservados.