Últimas Notícias

Estudos de Inadimplência

Indicador Serasa Experian de Inadimplência de Pessoa Jurídica– Maio/09

24/06/2009

A inadimplência das empresas brasileiras cresceu 27% no acumulado de janeiro a maio de 2009, na comparação com o mesmo período de 2008. É o que revela hoje o Indicador Serasa Experian de Inadimplência de Pessoa Jurídica. Segundo o levantamento, apesar da elevação,  a inadimplência das empresas vem perdendo fôlego. Nos 3 primeiros meses de 2009, a inadimplência das pessoas jurídicas havia crescido 33,1%, e no acumulado de janeiro a abril, 28,3%, quando comparado com os mesmos períodos de 2008.

Mesmo com a perda de ritmo, os técnicos da Serasa Experian ressaltam que o aumento na inadimplência de pessoa jurídica, de 27%, verificado no acumulado de janeiro a maio de 2009, é alto e mostra que as empresas ainda enfrentam muitas dificuldades: a recessão nos países desenvolvidos, que prejudica as exportações; a queda nos preços das commodities, com efeitos no agronegócio, e a ruptura dos fluxos financeiros, impactando no financiamento da atividade e dos investimentos empresariais.

Na variação de maio de 2009 sobre maio de 2008, a inadimplência das empresas aumentou 21,9%. Para os analistas, a evolução reflete a relação entre dois períodos com conjunturas diferentes: com a crise (2009) e sem (2008).

Quanto à relação de maio de 2009 ante abril último, a inadimplência das pessoas jurídicas avançou 7,2%. De acordo com os especialistas, a alta é justificada pelo menor número de dias úteis no quarto mês do ano.

Os analistas concluem, contudo, que a melhora da atividade econômica em maio, com o processo de redução dos juros, a volta gradual do crédito e a ampliação do consumo, deve contribuir para a reversão do quadro atual da inadimplência das empresas no segundo semestre.

De janeiro a maio de 2009, o ranking de representatividade da inadimplência das empresas foi liderado pelos títulos protestados, com uma participação de 41,3% no indicador. No mesmo acumulado do ano anterior, esta representatividade foi de 42,3%.

Em seguida estão os cheques sem fundos, que de janeiro a maio deste ano representaram 39,3% da inadimplência das pessoas jurídicas. Em 2008, em igual período, tal percentual foi de 38,5%.

Fecham o ranking as dívidas com bancos, que nos cinco primeiros meses de 2009 tiveram 19,3% de participação no indicador, acima dos 19,2% de representação verificados de janeiro a maio do ano anterior.

Valor médio das dívidas

Nos cinco primeiros meses de 2009, o valor médio das dívidas com os bancos foi de R$ 4.608,99, com 3,4% de aumento, ante o mesmo acumulado de 2008.

Já os títulos protestados, de janeiro a maio deste ano tiveram um valor médio de R$ 1.799,79, o que resultou em 22,2% de elevação frente aos cinco primeiros meses do ano anterior.

Os cheques devolvidos registraram, de janeiro a maio de 2009, um valor médio de R$ 1.446,01, com 13,5% de crescimento, quando comparado com o mesmo período do ano anterior.

Metodologia

O Indicador Serasa Experian de Inadimplência Pessoa Jurídica, por analisar eventos ocorridos em todo o Brasil, reflete o comportamento da inadimplência em âmbito nacional. O modelo estatístico de múltiplas variáveis considera as variações registradas no número de cheques sem fundos, títulos protestados e dívidas vencidas com instituições financeiras.

A Serasa Experian é a maior empresa da América Latina em pesquisas, informações e análises econômico-financeiras para apoiar decisões de crédito e negócios e referência mundial no segmento. Participa ativamente no respaldo às decisões de crédito e de negócios tomadas em todo o Brasil, facilitando aproximadamente 4 milhões de negócios por dia, para mais de 400 mil clientes diretos ou indiretos.

  • 2017 Serasa Experian. Todos os direitos reservados.