Últimas Notícias

Estudos de Inadimplência

Desempenho da inadimplência das empresas sinaliza que o pior da crise passou, diz Serasa Experian

27/05/2009

De acordo com o Indicador Serasa Experian de
Inadimplência de Pessoa Jurídica
, a inadimplência das empresas cresceu
13,4% em abril de 2009, na comparação com o mesmo mês do ano anterior. Apesar
da elevação, os técnicos da Serasa Experian observam que foi a menor alta
verificada desde novembro de 2008, o que sinaliza que o pior momento, em termos
de inadimplência das pessoas jurídicas, tendo em vista os desdobramentos da
crise financeira internacional, parece ter ficado para trás.

No entanto, os especialistas ressaltam que altas desta
magnitude ainda são bastante elevadas, e eventuais fragilidades no atual
processo de recuperação da atividade econômica poderão recolocar a
inadimplência das empresas em trajetória ascendente.

A perda de fôlego da inadimplência das pessoas jurídicas
também é verificada na variação acumulada. De janeiro a abril deste ano, houve
um avanço de 28,3%, na relação com o mesmo período do ano anterior. Nos três
primeiros meses de 2009, na comparação com o primeiro trimestre de 2008, a alta
obtida foi de 33,1%.

Já na relação de abril de 2009 sobre março último, a
inadimplência das empresas recuou 22%. Foi a maior queda verificada desde abril
de 2006, quando houve um recuo de 22,7% ante março daquele ano.

Para os analistas da Serasa Experian, a queda de 22%
registrada na variação de abril sobre março de 2009, superou o que seria
explicado única e exclusivamente por fatores sazonais (menor número de dias
úteis em abril), dado que de 2006 a 2008, o recuo médio histórico verificado na
passagem de março para abril foi de 10,8%.

Nos quatro primeiros meses de 2009, o ranking de
representatividade da inadimplência das empresas foi liderado pelos títulos
protestados, com 41,5% de participação no indicador. De janeiro a abril de
2008, esta representação foi de 42,4%.

Em seguida estão os cheques devolvidos, que no primeiro
quadrimestre deste ano representaram 39,3% da inadimplência das pessoas
jurídicas. Em igual período de 2008, tal participação foi de 38,5%.

Fecham o ranking as dívidas com os bancos, com 19,2% de
representatividade nos quatro primeiros meses de 2009, acima dos 19,1%
observados no primeiro quadrimestre do ano anterior.

 

Valor médio das dívidas

 

De janeiro a abril de 2009, o valor
médio das dívidas com os bancos foi de R$ 4.594,62, com 4,1% de crescimento
ante o mesmo acumulado de 2008.

Já os títulos protestados, no primeiro
quadrimestre de 2009 registraram um valor médio de R$ 1.806,40, o que resultou
em 23,1% de elevação ante o período de janeiro a abril de 2008.

 

Por fim, os cheques sem fundos, nos
quatro primeiros meses de 2009, tiveram um valor médio de R$ 1.445,87, com
14,1%, de alta, quando comparado com o primeiro quadrimestre do ano
anterior.

 

Metodologia

 

O Indicador Serasa Experian de
Inadimplência de Pessoa Jurídica
, por analisar eventos ocorridos em todo o
Brasil, reflete o comportamento da inadimplência em âmbito nacional. O modelo
estatístico de múltiplas variáveis considera as variações registradas no número
de cheques sem fundos, títulos protestados e dívidas vencidas com instituições
financeiras.

 

A Serasa Experian é a maior empresa da
América Latina em pesquisas, informações e análises econômico-financeiras para
apoiar decisões de crédito e negócios e referência mundial no segmento.
Participa ativamente no respaldo às decisões de crédito e de negócios tomadas
em todo o Brasil, facilitando aproximadamente 4 milhões de negócios por dia,
para mais de 400 mil clientes diretos ou indiretos.

  • 2017 Serasa Experian. Todos os direitos reservados.