Últimas Notícias

Produtos

Golpistas causam prejuízo de 150 milhões em 2008, revelam sistemas antifraudes Serasa Experian

19/05/2009

Em 2008, o montante de perdas provenientes de fraudes
contra empresas manteve-se em torno de R$150 milhões, de acordo com os números
apurados pelos sistemas antifraudes da Serasa Experian, ante 119,6 milhões em
2007.

 

Para Laércio de Oliveira,
presidente da unidade de negócios Pessoa Jurídica da Serasa Experian,
considerando que crédito para as empresas cresceu 39% em 2008, o aumento de 25%
no montante de perdas revela maior eficiência dos sistemas antifraudes da
Serasa Experian disponibilizados a seus clientes. Nesse mesmo período, as
ferramentas de prevenção de fraudes da Serasa Experian detectaram um número 29%
maior de tentativas de fraude, evitando que cerca de 20 mil clientes diretos
fossem alvo dessa prática.

Com a ampliação na oferta de
crédito e a retração das exportações devido à crise mundial, alguns empresários
concentram esforços na conquista de novos clientes e muitas vezes se descuidam
do processo de seleção dos melhores parceiros e atenuam o rigor na concessão de
crédito. Isso favorece a atividade dos fraudadores, os quais formam verdadeiras
quadrilhas especializadas e constituem empresas de fachada ou reativam empresas
antigas e assediam agressivamente suas “vítimas”.

 

Principais
alvos

Os segmentos-alvo dos golpes são
aqueles que comercializam produtos de fácil aceitação e que podem ser
revendidos, por eles, em qualquer parte do país, tais como material de
construção, peças automotivas, alimentos não perecíveis, material de higiene e
limpeza, aparelhos eletroeletrônicos e confecções.

Prejuízo por
região

Para o ano de 2008, o maior número de
golpes foi identificado nos estados do Sudeste com 50,50%, seguidos do Sul,
20,82%; Nordeste, 13,45%; Centro-Oeste, 10% e Norte, 5,23%.
 

Como
precaver-se

Para identificar uma empresa
golpista é importante observar alguns sinais como o fato de o comprador
preferir retirar as mercadorias no fornecedor, evitando recebê-las em sua sede,
cujo endereço pode ser falso ou inexistente. Há casos em que solicita a entrega
em endereço diferente do informado no cadastro, alegando ser uma entrega direta
ao cliente final.

Normalmente, fazem as primeiras
compras à vista e depois do segundo ou terceiro pedido pedem prazo e, no
vencimento da duplicata, o fornecedor já não encontra o comprador.

Compare se o ramo de atividade da
empresa é compatível com os produtos que ela pretende adquirir (empresas que
busquem comprar produtos diferentes daqueles comercializados no seu ramo de
atividade devem merecer maiores cuidados na análise, antes da efetivação do
negócio);

Verifique se a empresa não alterou
recentemente o capital social, incluiu novos sócios ou promoveu mudança no ramo
de atividade, adotando uma que englobe diversas atividades, tais como
representações, importações e exportações, etc.

                       

Outra dica importante:

Fique atento à data de constituição
das empresas. Em sua grande maioria as quadrilhas se utilizam de CNPJs antigos
para atuarem. Geralmente adquirem empresas que estão inativas, desativadas ou
engavetadas, prevalecendo-se do pressuposto de que o mercado valoriza o tempo
de atividade da empresa, tendendo a conceder crédito com maior facilidade e em
montantes diferenciados.

  • 2017 Serasa Experian. Todos os direitos reservados.