Últimas Notícias

Pesquisas Serasa de Perspectiva Empresarial

Empresários esperam faturamento recorde no Dia das Crianças, revela pesquisa nacional da Serasa

02/10/2007

A Serasa ouviu 1.010 empresas do comércio em todo o país, entre os dias 3
e 13 de setembro. As mais otimistas são as de grande porte. De acordo com a
pesquisa, os brinquedos e os jogos eletrônicos vão liderar as vendas
.

O otimismo dos empresários para o Dia das Crianças 2007, em relação ao
faturamento e às vendas físicas, é o maior registrado em datas comemorativas
deste ano. De acordo com a Pesquisa Serasa de Perspectiva Empresarial – Dia das
Crianças 2007, 49% das empresas brasileiras do comércio, em todo o país,
esperam aumentar o faturamento nesta data.

No ano passado, a Pesquisa Serasa de Perspectiva Empresarial revelou que o
percentual de empresários otimistas com o faturamento no Dia das Crianças era
de 40%. A perspectiva de queda também melhorou. Este ano, 9% acreditam em recuo
do faturamento, contra 23%, em 2006. O número de empresários que confiam na
estabilidade aumentou. Este ano são 42%, contra 37% no ano passado.

Em 2005, uma maioria de 46% dos empresários esperava aumento do faturamento,
em relação à data de 2004, os que apostavam em queda eram 22%, e em
estabilidade 32%.

Segundo a pesquisa de 2007, as grandes empresas do setor continuam sendo as
mais otimistas, 64% delas apostam em alta do faturamento. Em 2006, esse
percentual era de 59%. As pequenas, assim como no ano passado, confiam menos em
melhores resultados e as opiniões estão divididas entre crescimento (46%) e
estabilidade do faturamento (44%). Em 2006, apenas 34% das pequenas empresas
esperavam alta do faturamento, 40% acreditavam em estabilidade e 26% apostavam
em queda.

Na análise regional, as empresas do Norte são as mais otimistas, com 57% dos
entrevistados convencidos de que o faturamento será maior este ano, seguidos
por 53% do empresariado do Sul e 49% do Nordeste. A região Centro-Oeste é a
menos confiante, 39% dos empresários esperam alta e 16% acreditam que haverá
queda do faturamento. No Sudeste, 47% dos empresários apostam em aumento do
faturamento.

Quantidades de itens vendidos também aumentará

Em relação às vendas físicas, a maioria dos empresários entrevistados, 52%,
acredita em crescimento e 38% em estabilidade. Apenas 10% apostam em queda nas
vendas, em todo o país. Em 2006, a perspectiva otimista era de 39%, a de
estabilidade 37% e a de queda 24%.

Nota-se que há uma sensível melhora na opinião dos empresários que esperam o
aumento das vendas. A perspectiva de crescimento confirma-se, ainda, em
proporções maiores as do faturamento, o que pode se traduzir em vendas de
produtos mais baratos.

De acordo com a pesquisa da Serasa, as grandes empresas do setor são as mais
otimistas, sendo que 72% de seus empresários confiam em alta nas vendas (62% em
2006), enquanto 48% das pequenas empresas compartilham da mesma perspectiva
para esta data em 2007 (34% no ano passado).

Na análise regional das perspectivas de crescimento das vendas, os
empresários do Norte seguem como os mais otimistas, com 61% acreditando no
aumento das vendas físicas, seguidos pelos do Nordeste (56%), Sul (53%),
Sudeste (52%) e Centro-Oeste (41%). Todas as regiões experimentam aumento das
expectativas de crescimento das vendas em relação à mesma data de 2006.

A Pesquisa de Perspectiva Empresarial apurou que os brinquedos (59%) vão
liderar as vendas para o Dia das Crianças, seguidos pelos jogos eletrônicos
(16%) e pelos celulares (8%). Com perspectivas menores estão as roupas (6%),
computadores (2%), Ipod, MP3, CD e DVD (1%) e os demais produtos, 6%.

Do total de entrevistados, 57% esperam vender a prazo, e 43%, à vista. Nas
vendas a prazo, os cheques pré-datados representarão 35% das transações, os
cartões de crédito parcelados 29%, os financiamentos ou crediários 25%, os
cartões de débito parcelados 3%, os cartões da própria loja parcelados 2% e os
outros meios 6%. As vendas à vista serão priorizadas por dinheiro (40%) e
cheque (24%). Os cartões de crédito ficarão com 18%, os de débito 13%, os
cartões da própria loja 2% e os demais meios de pagamento, 3%.

As facilidades de crédito, as promoções conjuntas da indústria e do varejo,
o cerco à pirataria e ao contrabando, o aumento da renda e do emprego formal
(com carteira assinada) estão sinalizando um Dia das Crianças melhor que o de
2006, em termos de vendas e faturamento. Esta data é encarada pelo varejo como
termômetro para o Natal.

A Pesquisa Serasa de Perspectiva Empresarial começou a ser desenvolvida em
2005 e apresentou um grande grau de assertividade em suas edições
experimentais. Trata-se de um levantamento estatístico com uma amostra de
empresas representativas do setor do comércio, dos portes pequeno, médio e
grande e das regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul.

  • 2017 Serasa Experian. Todos os direitos reservados.