Últimas Notícias

Estudos de Inadimplência

Inadimplência com cheques recua em 2007, revela estudo da Serasa

19/09/2007

O volume de cheques devolvidos, por falta de fundos, a cada mil compensados
recuou 6,9% nos oito primeiros meses deste ano, em relação ao mesmo período do
ano passado, em todo o país. De acordo com o indicador da Serasa, foram
devolvidos 20,1 cheques a cada mil compensados, de janeiro a agosto de 2007,
contra 21,6 no mesmo período de 2006.

No acumulado dos oito meses de 2007, foram compensados 1,04 bilhão de
cheques, sendo 20,81 milhões devolvidos por insuficiência de fundos. No mesmo
período de 2006, o total de cheques compensados foi de 1,16 bilhão, e o de
devolvidos, 24,96 milhões.

Em agosto de 2007, o volume de cheques sem fundos a cada mil compensados
permaneceu praticamente estável em relação ao mês anterior (julho), com uma
ligeira queda de 0,5%. Segundo o indicador nacional da Serasa, foram
devolvidos, por insuficiência de fundos, 19,0 cheques a cada mil compensados no
oitavo mês deste ano, em todo o país, contra 19,1 cheques devolvidos a cada
mil, em julho de 2007.

De acordo com a Serasa, maior empresa do Brasil em pesquisas, informações e
análises econômico-financeiras para apoiar decisões de crédito e negócios,
houve 128,84 milhões de cheques compensados em agosto de 2007 e 2,44 milhões
foram devolvidos por falta de fundos. Em julho deste ano, os cheques devolvidos
por insuficiência de fundos foram 2,51 milhões e os compensados totalizaram
131,68 milhões, em todo o país.

A relação de agosto de 2007 com agosto de 2006 seguiu o comportamento
verificado na comparação do acumulado do ano e os cheques devolvidos por falta
de fundos a cada mil compensados caíram 6,9% no período. No oitavo mês do ano
passado, houve 20,4 devoluções de cheques sem fundos por mil compensados. Foram
devolvidos 2,91 milhões de cheques, e compensados um total de 142,88 milhões de
cheques, em agosto de 2006.

Melhora na renda contribuiu para a queda nos cheques sem fundos

De acordo com os analistas da Serasa, a redução na inadimplência com
cheques, nas comparações anuais e mensal, reflete a melhora na renda da
população, decorrente do aumento do emprego, dos reajustes salariais acima da
inflação, das melhores condições de crédito (crescimento da oferta, prazos mais
longos e juros menores) e da expansão da atividade econômica interna.

Além disso, o consumidor passou a utilizar o cheque pré-datado de forma mais
disciplinada, evitando o acúmulo de dívidas nessa modalidade de venda a prazo,
enquanto o varejo vem adotando metodologia mais adequada para o recebimento de
cheques.

Nos Estados brasileiros

*Veja abaixo o ranking de cheques devolvidos a cada mil compensados, nos
oito primeiros meses de 2007, por Estado.

ESTADOS/REGIÕES JAN – AGO 2007

1 RORAIMA 93,2

2 AMAPÁ 88,5

3 MARANHÃO 61,4

4 TOCANTINS 58,0

5 ACRE 56,7

6 ALAGOAS 52,8

7 SERGIPE 45,0

8 PARÁ 43,2

9 RIO GRANDE DO NORTE 42,9

10 PARAÍBA 41,5

11 PIAUÍ 37,3

12 AMAZONAS 34,0

13 MATO GROSSO 31,4

14 BAHIA 30,0

15 RONDÔNIA 27,4

16 DISTRITO FEDERAL 26,2

17 GOIÁS 22,8

18 CEARÁ 22,2

19 MATO GROSSO DO SUL 21,9

20 ESPÍRITO SANTO 21,4

BRASIL 20,1

21 RIO DE JANEIRO 20,0

22 RIO GRANDE DO SUL 19,1

23 MINAS GERAIS 18,5

24 PARANÁ 18,1

25 SANTA CATARINA 18,0

26 PERNAMBUCO 17,6

27 SÃO PAULO 16,7

1 REGIÃO NORTE 41,9

2 REGIÃO NORDESTE 29,8

3 REGIÃO CENTRO-OESTE 24,8

4 REGIÃO SUL 18,4

5 REGIÃO SUDESTE 17,7

*O índice de cheques devolvidos por falta de fundos a cada mil compensados,
nos Estados do país, não deve ser analisado isoladamente. O total de cheques
compensados e o de cheques devolvidos, em cada Estado, influenciam na
interpretação do índice.

  • 2017 Serasa Experian. Todos os direitos reservados.