Últimas Notícias

Estudos Econômicos

Venda de eletroeletrônicos impulsiona alta recorde no comércio, revela indicador da Serasa

10/05/2007

O volume de vendas do comércio varejista nacional cresceu 7,6% em abril
deste ano, na comparação com o mesmo mês de 2006. No acumulado do ano, as
vendas do varejo apresentaram resultados ainda mais positivos, exibiram
crescimento de 9,3% em relação ao primeiro quadrimestre de 2006, registrando o
melhor desempenho desde 2000. É o que revela o Indicador Serasa de Atividade do
Comércio.

De acordo com o Indicador Serasa de Atividade do Comércio, o volume de
vendas, de janeiro a abril deste ano, dos hipermercados, supermercados e do
varejo de alimentos e bebidas (mercearias, açougues, quitandas, distribuidoras
de bebidas etc.), cresceu 6,5%, na comparação com o mesmo período de 2006, ao
passo que o varejo especializado (lojas de eletroeletrônicos, computadores e
itens de informática, veículos, materiais de construção etc.) registrou
elevação de 12,1% no seu volume de vendas.

As lojas do varejo especializado puxaram as vendas em abril, crescendo 11,8%
em relação ao mesmo mês do ano passado. Já as vendas dos hipermercados,
supermercados e do varejo de alimentos e bebidas subiram 3,9% quando comparadas
com o quarto mês de 2006.

Na comparação com março de 2007, as vendas do varejo recuam 2,5%, com 3,5%
de queda do varejo composto pelos hipermercados, supermercados e do varejo de
alimentos e bebidas, e 1,5% de queda no varejo especializado.

Oferta de crédito

Segundo os analistas da Serasa, o forte crescimento das vendas do varejo
neste começo de ano decorre, sobretudo, dos impulsos proporcionados pelo
aumento continuado da oferta de crédito ao consumidor, pelo processo de redução
das taxas básicas de juros, pela recuperação da massa salarial real e pelo
incremento da importação de bens de consumo mantendo os preços destes produtos
estáveis no varejo, dada a atual apreciação do câmbio.

Os analistas destacam que em 2007, o feriado de Tiradentes caiu num sábado,
o que tende a prejudicar as vendas dos supermercados, porém favorece a
movimentação nos shoppings, sendo este um fator que também explica um maior
crescimento das vendas do varejo especializado em abril, comparativamente ao
crescimento observado nas vendas dos hipermercados, supermercados e do varejo
de alimentos e bebidas.

Já a queda das vendas na relação de abril deste ano sobre março, é
justificada pelo menor número de dias úteis, sendo, portanto, um fenômeno
tipicamente sazonal.

Metodologia

O Indicador Serasa de Atividade do Comércio, analisa os eventos ocorridos em
todo o Brasil e que refletem o comportamento da evolução do volume de vendas do
comércio varejista em âmbito nacional. O modelo estatístico de múltiplas
variáveis considera uma amostra de 6.000 empresas das mais representativas do
varejo em todo o país.

O ponto de partida e ferramental exclusivo são as consultas registradas
pelas empresas que compõem a amostra ao banco de dados da Serasa, uma das
maiores empresas do mundo em informações e análises econômico-financeiras para
apoiar decisões de crédito e negócios. A Serasa possui em sua base de dados
informações de cerca de 5,3 milhões de empresas de todos os setores
econômicos.

  • 2017 Serasa Experian. Todos os direitos reservados.