Últimas Notícias

Estudos de Inadimplência

Cheques sem fundos recuam 2,6% no bimestre, aponta indicador da Serasa

21/03/2007

No primeiro bimestre deste ano, em todo o território nacional, os cheques
devolvidos por insuficiência de fundos tiveram queda de 2,6% em relação ao
mesmo período do ano passado, revela o levantamento da Serasa. No acumulado de
janeiro e fevereiro de 2007, foram devolvidos 19,0 cheques a cada mil
compensados, ante 19,5 cheques que voltaram por falta de fundos no mesmo
período de 2006.

De acordo com a Serasa, maior empresa do Brasil em pesquisas, informações e
análises econômico-financeiras para apoiar decisões de crédito e negócios,
foram devolvidos, nos dois primeiros meses deste ano, 5,0 milhões de cheques em
todo o país, dentre 263,0 milhões de cheques compensados. No acumulado de
janeiro e fevereiro de 2006, foram 5,5 milhões de devoluções de um total de
281,5 milhões de cheques compensados.

Em fevereiro de 2007

Em fevereiro deste ano, no entanto, o volume de cheques devolvidos a cada
mil compensados aumentou 2,7% na comparação com janeiro, em todo o país. No
segundo mês do ano, foram devolvidos 19,3 cheques sem fundos a cada mil
compensados, contra 18,8, em janeiro de 2007.

Houve um total de 121,1 milhões de cheques no segundo mês deste ano, dos
quais 2,3 milhões devolvidos duas vezes por insuficiência de fundos, no país.
Os cheques compensados em janeiro de 2007 totalizaram 142,0 milhões, e os
devolvidos por falta de fundos foram 2,7 milhões.

Já em relação a fevereiro de 2006, quando foram devolvidos 20,1 cheques por
falta de fundos a cada mil compensados, houve uma queda de 4,0% nas devoluções.
No segundo mês do ano passado, foram compensados 124,1 milhões de cheques e
devolvidos 2,5 milhões.

Argumentação

Segundo os analistas da Serasa, a redução do volume de cheques devolvidos,
no primeiro bimestre de 2007 em relação ao mesmo período de 2006, refletiu o
crescimento da massa real de rendimentos (n.º de ocupados x rendimento médio
real), sustentado pelo baixo índice de inflação e pela elevação da atividade
econômica, com evolução também do emprego formal (com carteira assinada).

Na relação fevereiro deste ano com janeiro, o pequeno aumento (+2,7%)
decorreu do alongamento de prazos praticado pelo comércio varejista nas vendas
do Natal de 2006, que aliado às despesas características do início de ano
(IPTU, IPVA, matrículas e materiais escolares) determinaram uma evolução nos
cheques devolvidos por falta de fundos.

É interessante notar que quando comparado o total de cheques compensados no
primeiro bimestre de 2007 (263,0 milhões) com o do mesmo período de 2006 (281,5
milhões) há um recuo de 6,5% e na comparação dos cheques devolvidos por falta
de fundos nos mesmos períodos, 5,0 milhões e 5,5 milhões, respectivamente, há
um decréscimo de 8,8%, ou seja, pode-se observar uma melhora na qualidade do
cheque, sobretudo no recebimento do cheque pré-datado, que caracteriza a venda
a prazo.

Os indicadores de cheques sem fundos serão influenciados favoravelmente com
a prática do cadastro positivo sobre o crédito. Essa nova metodologia
possibilitará o estabelecimento de políticas mais adequadas aos diversos
tomadores de crédito, o que significará maior segurança nessas transações e,
portanto, redução de custos e ampliação de recursos e abrangência, tanto para
pessoa física quanto para pessoa jurídica.

Nos Estados brasileiros

*Ranking de cheques devolvidos a cada mil compensados, em fevereiro de 2007,
por Estado.

ESTADOS/REGIÕES FEVEREIRO 2007

1 AMAPÁ 99,3

2 RORAIMA 90,1

3 ACRE 61,1

4 MARANHÃO 56,5

5 TOCANTINS 55,4

6 ALAGOAS 48,3

7 PARÁ 42,7

8 SERGIPE 42,1

9 RIO GRANDE DO NORTE 39,9

10 AMAZONAS 37,6

11 PARAÍBA 36,8

12 PIAUÍ 35,1

13 MATO GROSSO 30,0

14 RONDÔNIA 29,0

15 BAHIA 28,7

16 MATO GROSSO DO SUL 23,3

17 GOIÁS 22,0

18 DISTRITO FEDERAL 21,7

19 ESPÍRITO SANTO 20,1

20 RIO GRANDE DO SUL 19,8

21 RIO DE JANEIRO 19,6

BRASIL 19,3

22 CEARÁ 19,0

23 PARANÁ 18,0

24 MINAS GERAIS 18,0

25 SANTA CATARINA 16,7

26 PERNAMBUCO 16,3

27 SÃO PAULO 16,0

 

1 REGIÃO NORTE 42,6

2 REGIÃO NORDESTE 27,5

3 REGIÃO CENTRO-OESTE 23,4

4 REGIÃO SUL 18,3

5 REGIÃO SUDESTE 17,0

*O índice de cheques devolvidos por falta de fundos a cada mil compensados,
nos Estados do país, não deve ser analisado isoladamente. O total de cheques
compensados e o de cheques devolvidos, em cada Estado, influenciam na
interpretação do índice.

  • 2017 Serasa Experian. Todos os direitos reservados.