Últimas Notícias

Estudos de Inadimplência

Cheques sem fundos registram alta em novembro, aponta indicador da Serasa

20/12/2006

O volume de cheques devolvidos a cada mil compensados (2ª devolução)
aumentou 7,6% em novembro de 2006, na comparação com outubro do mesmo ano, em
todo o país. Levantamento da Serasa apontou 19,8 cheques devolvidos, por falta
de fundos, a cada mil compensados, no décimo primeiro mês de 2006, contra 18,4
cheques sem fundos por mil, em outubro de 2006.

Foram devolvidos, em novembro de 2006, 2,72 milhões de cheques, enquanto os
compensados somaram 137,0 milhões, em todo o país. De acordo com a Serasa,
maior empresa do Brasil em pesquisas, informações e análises
econômico-financeiras para apoiar decisões de crédito e negócios, houve 145,0
milhões de cheques compensados em outubro de 2006 e 2,70 milhões foram
devolvidos por falta de fundos.

Apesar da alta na variação mensal, o índice de cheques devolvidos a cada mil
compensados recuou 3,9% quando comparado a novembro de 2005. No décimo primeiro
mês de 2005, foram devolvidos 20,6 cheques a cada mil compensados. Os cheques
compensados totalizaram 157,4 milhões, em todo o país, em novembro de 2005, e
3,2 milhões de cheques foram devolvidos por falta de fundos.

No acumulado dos onze meses de 2006

Ainda segundo o indicador, de janeiro a novembro de 2006 os cheques sem
fundos por mil compensados voltaram a registrar alta no país. Foram devolvidos
20,9 cheques a cada mil compensados, nos onze meses de 2006, ante 18,8 de
janeiro a novembro de 2005. O crescimento no período foi de 11,2%.

No acumulado de janeiro a novembro de 2006, em todo o país, foram
compensados 1,6 bilhão de cheques, sendo 32,8 milhões devolvidos por
insuficiência de fundos. No mesmo período de 2005, o total de cheques
compensados foi de 1,8 bilhão, e o de devolvidos, 33,4 milhões.

Argumentação

Os analistas da Serasa justificam que o aumento mensal do indicador de
cheques na relação novembro com outubro de 2006 é decorrente do descompasso
orçamentário por parte dos consumidores, influenciado pela alta de 8,5% nas
vendas relativas ao Dia das Crianças, segundo apurou o Indicador Serasa do
Nível de Atividade do Comércio para a data comemorativa.

Além disso, os consumidores aguardaram o recebimento da 2ª parcela do 13º
salário, em dezembro, para quitar suas pendências financeiras. Este registro
mensal não carrega sazonalidade.

No que diz respeito a variação do acumulado de janeiro a novembro de 2006
com o mesmo período de 2005, o aumento do indicador reflete a própria evolução
do crédito, que de janeiro até novembro de 2006 teve um crescimento de 23,4%, o
acúmulo de compromissos por parte do consumidor e a concessão de crédito não
adequada no recebimento de cheques pré-datados.

Nos Estados brasileiros

*Ranking de cheques devolvidos a cada mil compensados, em novembro de 2006,
por Estado.

ESTADOS/REGIÕES NOVEMBRO 2006

1 RORAIMA 100,8

2 AMAPÁ 72,9

3 TOCANTINS 59,9

4 ACRE 57,7

5 MARANHÃO 56,8

6 ALAGOAS 49,3

7 PARÁ 43,9

8 PARAÍBA 43,6

9 RIO G. NORTE 42,3

10 SERGIPE 41,6

11 PIAUÍ 40,6

12 AMAZONAS 34,4

13 BAHIA 31,3

14 RONDÔNIA 30,2

15 MATO GROSSO 27,0

16 DISTRITO FEDERAL 26,6

17 MATO G. SUL 25,8

18 GOIÁS 23,3

19 RIO DE JANEIRO 20,9

20 ESPÍRITO SANTO 20,7

21 CEARÁ 20,1

BRASIL 19,8

22 PARANÁ 19,2

23 RIO GDE SUL 18,7

24 MINAS GERAIS 18,2

25 SANTA CATARINA 17,2

26 PERNAMBUCO 17,2

27 SÃO PAULO 16,2

1 REGIÃO NORTE 42,9

2 REGIÃO NORDESTE 29,5

3 REGIÃO CENTRO-OESTE 25,2

4 REGIÃO SUL 18,5

5 REGIÃO SUDESTE 17,3

*O índice de cheques devolvidos por falta de fundos a cada mil compensados,
nos Estados do país, não deve ser analisado isoladamente. O total de cheques
compensados e o de cheques devolvidos, em cada Estado, influenciam na
interpretação do índice.

  • 2017 Serasa Experian. Todos os direitos reservados.