Últimas Notícias

Estudos de Inadimplência

Cheques sem fundos crescem 2,7% no país em maio, revela estudo da Serasa

26/12/2005

O volume de cheques devolvidos por falta de fundos (em relação ao total de
compensados), em maio de 2002, teve um aumento de 2,7%, em relação ao mês
anterior (abril), segundo estudo nacional da Serasa, uma das maiores empresas
do mundo em informações e análises econômico-financeiras para apoiar decisões
de crédito e negócios. De acordo com o levantamento da Serasa, em maio deste
ano, foram 14,9 cheques devolvidos em cada mil compensados. Em abril, foram
devolvidos 14,5 cheques.

Em maio de 2002, ante o mesmo período do ano passado, houve crescimento de
5,7% no volume de cheques devolvidos, segundo os dados da Serasa. No quinto mês
de 2001, foram devolvidos 14,1 cheques em cada mil compensados.

Segundo o estudo da Serasa, nos cinco primeiros meses de 2002, houve um
aumento de 17,6% no volume de cheques devolvidos, em relação ao mesmo período
do ano passado. A média das devoluções de cheques de janeiro a maio de 2002 foi
de 14,7 em cada mil compensados. No mesmo período em 2001, a média foi de 12,5
cheques devolvidos em cada mil compensados.

De acordo com a Serasa, o alongamento nos prazos de recebimento de cheques
pré-datados e a aceitação não tão criteriosa de empresas menos organizadas, ou
seja, aquelas sem metodologia adequada de crédito para a gestão deste meio de
pagamento, são as principais razões para o aumento da inadimplência, sobretudo
a partir do segundo semestre de 2001. A inadimplência com cheques reflete
também os impactos conjunturais sobre o emprego e a renda.

  • 2017 Serasa Experian. Todos os direitos reservados.