Últimas Notícias

Estudos de Inadimplência

Cheques sem fundos registram queda em agosto, aponta levantamento nacional da Serasa

22/09/2005

O volume de cheques devolvidos por falta de fundos, em todo o país, voltou a
cair em agosto de 2005, após quatro meses de estabilidade. Segundo o
levantamento da Serasa, em agosto deste ano, foram devolvidos 18,6 cheques a
cada mil compensados, o que representa uma queda de 3,1% em relação a julho de
2005, mês em que foram apontados 19,2 cheques devolvidos por falta de fundos a
cada mil compensados.

O estudo da Serasa, maior empresa do Brasil em pesquisas, informações e
análises econômico-financeiras para apoiar decisões de crédito e negócios e
referência mundial no segmento, mostra que em agosto de 2005 foram compensados,
em todo o país, 171,0 milhões de cheques, dos quais, 3,2 milhões, devolvidos
por falta de fundos. Em julho deste ano, o total de cheques compensados em todo
o país foi de 154,4 milhões e o de devolvidos, 3,0 milhões.

Já na relação de agosto de 2005 com agosto de 2004, o volume de cheques sem
fundos a cada mil compensados aumentou 27,4%. No oitavo mês de 2004, foram
compensados 180,8 milhões de cheques, dos quais 2,6 milhões voltaram por
insuficiência de fundos, o que representou a devolução de 14,6 cheques a cada
mil compensados.

Para os técnicos da Serasa, a queda no indicador de cheques sem fundos, em
agosto de 2005, é reflexo do aumento da massa de salários ocorrido nos últimos
meses, conseqüência da alta de pessoas ocupadas e de uma pequena recuperação do
rendimento médio real.

Nos oito primeiros meses do ano

De janeiro a agosto de 2005, o volume de cheques sem fundos registrou alta
de 17,2% em relação ao mesmo período de 2004. Nos oito meses de 2005, foram
registrados 18,4 cheques devolvidos a cada mil compensados, contra 15,7 de
janeiro a agosto de 2004.

O levantamento da Serasa mostra que nos primeiros oito meses de 2005 foram
compensados 1,3 bilhão de cheques, dos quais 24,0 milhões voltaram por
insuficiência de fundos. No mesmo período do ano anterior, o número de cheques
compensados totalizou 1,4 bilhão, contra 22,0 milhões de cheques
devolvidos.

O aumento do indicador de cheques devolvidos por insuficiência de fundos no
acumulado dos oito meses de 2005 em relação ao mesmo período de 2004 é
decorrente das altas taxas de juros vigentes durante todo esse período que,
associadas ao maior endividamento, comprometeram a capacidade de pagamento das
famílias.

A adoção de melhores práticas na aceitação de cheques, em especial no cheque
pré-datado, é condição para que as empresas minimizem o risco de crédito das
operações. Essa modalidade de pagamento é também um instrumento de crédito e,
como tal, requer a utilização de soluções adequadas de análise de risco,
compatíveis com a política de crédito praticada pela empresa.

  • 2017 Serasa Experian. Todos os direitos reservados.